Culto

o_culto

A contemporaneidade nos impressiona por sua volatilidade de humor hora correndo hora querendo parar, mas não para os ativistas que veem na “igreja” a sua realização profissional ou artística, pois seguem alardeando nas datas comemorativas vamos fazer isso e aquilo até parecendo propaganda eleitoral, vamos fazer coreografia, vamos fazer uma peça teatral, vamos fazer uma cantata, para designar um “culto” ou melhor dizendo uma reunião em comemoração a tal data.

Hoje existe “culto” do dia dos pais, dia das mães, dia da vitória, dia da libertação, de louvor, dos jovens, culto disso e daquilo, mas e o culto à Deus? onde está? Onde estará?

Depois postam fotos de ônibus encalhado dizendo que é a igreja com um sujeito que o designam como “pastor” a pergunta é simples quem colocou aquele ônibus naquela situação. Pois ensinam errado o povo fazem tudo errado e culpam tudo menos seus ensinos denominacionais dos quais desprezam o ensino bíblico que diz respeito a dependência do Espírito Santo, onde o sujeito que foi incluído pela misericórdia de Deus em sua Igreja necessita saber da pessoa que o ajudará em toda a sua caminhada é que realmente trará o verdadeiro conhecimento da Divindade e de uma vida que é e agora renascido do Espírito da qual pode desfrutar, pois agora renasceu para a Luz Eterna em que terá seus olhos iluminados e abertos para coisas que Paulo parafraseia Isaías “Porque desde a antiguidade não se ouviu, nem com ouvidos se percebeu, nem com os olhos se viu um Deus além de ti que trabalha para aquele que nele espera.” Isaías 64:4.

Gastam-se milhares de reais para construírem seus “templos” cheios de pompa e de toda sorte de regalias e confortos adequando os ambientes como em teatros de grande porte, mas esquecem do simples ato de misericórdia com a viúva e com o pobre, direcionam o povo a jejuar pelo seu bem estar e para gerar conforto próprio, mas não jejuam pela paz na cidade, no estado e no país no livro de Isaias no capitulo 58 nos dá uma razão verdadeira para se jejuar.

A ajuda que um pastor deveria ter é a atitude de gerar discípulos que dependem de Deus e não de suas “orações”, pois o poder e  a autoridade pertencem a Deus e graciosamente oferece ao homem para dar o fim que desejar e ainda o prospera, amados a nossa dependência é em Deus Pai, Filho e Espírito Santo e não em um oráculo que é falho tanto quanto nós.

A nossa obra é mostrar o caminho para enviar, para lançar como o Salmista diz “como flechas são os filhos feliz aquele que enche a sua aljava”, flechas não colocadas na aljava para criar teia de aranha e mofo, e sim, são para serem lançadas depois de prontas, pois se ficarem muito tempo guardadas elas definharão irão empenar e não terão direção correta não atingirão o alvo irão perder-se no caminho. A igreja em células nos dá uma ideia de como seria  o processo da igreja não como é apresentada hoje como uma linha de produção de crentes, mas e como foi nos primeiros anos da igreja ela caminhava devagar dentro das casas as pessoas convertiam e eram ensinadas a sua dependência no Senhor demonstravam em atitudes  o que era o tal evangelho, pois agiam conforme os era ensinado tanto que sociedade ficava feliz com a presença deles, hoje todos ficam irritados com a presença dos “crentes” que ao invés de mostrar o amor do Pai pelo perdido demonstra a sua preferência humana e sim, faz acepção de pessoas.

Mas voltando ao culto não vemos mais razão de ter ostentosas catedrais para reuniões pelo simples fato de não suportarem tanta gente e isso com gigantescos estádios onde cabem 60 , 70 a 100 mil pessoas essa informalidade de uniformização do evangelho cria guetos e redutos que forma-se barreiras para o evangelismo além de criar os super’s pregadores que na verdade tem a mesma revelação do que está sentado na última cadeira, mas este não tem consciência disto por que não foi lhe ensinado de sua dependência do Espírito Santo e nem a sua relação com o Pai o qual quer que sua igreja tenha a mesma fonte de vida da qual é a Pessoa do Espírito Santo que em Jesus foi outorgada a nós pobres pecadores, mas torna-se distante por causa das muitas letras que aparentam os super’s pregadores onde suas pregações são bem elaboradas e sim em sua maioria influenciadas pelo Espírito Santo, mas essa distancia ainda causa outro efeito da informalidade de pertencer a algo físico e não espiritual.

Algumas denominações gastam absurdos por mês mantendo imensas estruturas para abrigar meia dúzia de salvos que vão ao domingo para cumprir sua obrigação religiosa e mais algumas dúzias de espectadores que se apresentam para ter um refrigero em suas almas corroídas pelo pecado, pois o vizinho o convidou e vemos apenas números e estatísticas e a cidade e a nação continua da mesma forma corrupção e mais corrupção.

Teóricos dizem que as cidades são organismos e precisam de cura a cura vem pela santificação dos ambientes onde havia pecado agora existe um agente de transformação e de santificação onde ocorre a cura do ambiente, mas por que ainda ocorre e cada dia parece que aumenta a corrupção humana, simples a equação não temos atitudes de santos neste ambientes, pela simples razão de estarmos ligados a um templo e a uma denominação não vemos a outra denominação como irmão, mas como concorrente e o irmão apenas como cliente que irá frequentar a minha denominação parece crueldade essa visão crua, mas ela é a fotografia de hoje na igreja brasileira uns gritam arrependei-vos, mas não vivem o evangelho do perdão e do amor querem vingança.

A cidade está morrendo a humanidade está morrendo na verdade está morta e não há quem possa reavivá-la a não ser que o que foi eleito para proclamar seja reavivado e entenda que  sua vida não é ir a um culto e que um templo cheio de gente e com boa musica não se compara ao sacrifício de louvor, danças, teatro, apresentações e encenações apenas tocarão no emocional do homem, mas só o Espírito Santo trará o arrependimento em seu coração e por ter ouvido ter contato com a palavra novamente a ideologia não nos dá parâmetros para melhorar como ser humano apenas O Senhor pode trazer a transformação do homem a verdade que preenche o vazio existencial.

As fabricas de crentes não põem a essência real do filho de Deus, apenas generalizam uma teologia humana, apenas o Espírito de Deus é capaz de produzir filhos de Deus e fazer com que este tenha a grande comissão como norte em sua vida até o ponto de nada mais importar a não ser a vontade suprema do Pai.

Sendo assim cultuemos ao Senhor em espírito e em verdade andando no caminho expressando o verdadeiro amor de Cristo sobre a terra em boas obras e amor ao próximo não fazendo acepção de pessoas estendendo a graça do Pai ao necessitado pregando um evangelho de poder e autoridade com atitude de quem foi encontrado e agora descansa a sombra do Onipotente, pois ama ao próximo como a si mesmo e ora pelos que te perseguem.

Que o Senhor tenha misericórdia de nós.

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s