Pluralismo Denominacional.

denominações

Este é um texto que foi postado no fórum da turma do 2 ano de Teologia da Unifil.

Infelizmente temos hoje há varias denominações que por “picuinhas” pessoais as quais  grandes quantidades de membros são levados pra lá e pra cá, outro grande divisor na cristandade funciona assim ó “é que na minha denominação, o meu pastor sabe mais do que o seu e meus ensinos são verdades e os seus são apenas erros de interpretação” lógico que com a cara de quem está exortando em amor, mas na verdade quer chamá-lo de HEREGE, bem hoje teríamos que fazer um movimento ecumênico só para igrejas ditas evangélicas para haver união dos “santos” infelizmente as coisas andam na contramão, qualquer denominação que venha se destacar em atrair mais membros está fadada ao rotulo de herege como vemos hoje, exemplo: “Igreja Mundial do Poder de Deus”, “Igreja Internacional da Graça”, só vemos criticas com relação estes que estão tendo um numero muito mais expressivo do que as igrejas que estão no país a mais de 100 anos ou as congregacionais. (Não sou membro e nem simpatizante de ambas as denominações é só ilustração)

O ponto a ser discutido não se refere se eles estão certos ou errados, o ponto é que eles tem uma resposta mais plausível ao ouvinte do que nós com toda está bagagem teológica que temos concentrada até em nossos dias, mas a inteireza do assunto abordado lógico que muitos rangerão os dentes sobre este pensamento.

Mas a razão primordial do cristianismo está fadado a banca rota que é a união dos santos em uma só voz, a bíblia diz que é um só Cristo um só Batismo e um só Espírito, então qual seria a melhor opção para esse ajuntamento, seria um “sincretismo” ou “ecumenismo” e pior, o problema maior não é qual a “teologia” abordada ou que tipo de “uso e costume” temos estes dois elemento que citei são apenas desculpas que mascaram o grande e real ponto que realmente causa as divisões eclesiais, (mas a igreja de Jesus o Cristo essa não é e nem vai ser dividida.) mas voltando ao ponto da real divisão entre denominações e a chamada “ovelha” que é a real disputa entre as denominações. O batismo por aspersão ou por submersão ou efusão, se é pós milenista ou pré milenista, ou se é predestinado ou se tem que dar de comer aos pobres para ser salvo, estas são razões e alvos que serve como lenha para essa fogueira que na real disputa, lógico que tem as exceções é a “ovelha”.

A ovelha vem com alguns acessórios que aguça o ego dos sacerdotes (leia-se Pastor, Padre, Bispo, Profeta, Apostolo, e todas as nomenclaturas existentes) como o poder por exemplo qual sacerdote não gostaria de ter um prefeito ou um vereador subordinado a sua denominação, hoje o que divide e acredito que no passado também não foi muito diferente é que o jogo de poder foi o real divisor e o real combustível para acontecer as divisões denominacionais. Por isso é que pessoas que estão fora do circulo religioso vejam tão claramente estas coisas, nós os crentes vemos com um olhar mais singelo e menos ganancioso sobre o assunto. Jesus incita-nos a sermos um nEle “João 17:23 Eu neles, e tu em mim, para que eles sejam perfeitos em UNIDADE, e para que o mundo conheça que tu me enviaste a mim, e que os tens amado a eles como me tens amado a mim.”

O mundo jamais verá a Cristo se nós não formos segundo o que Ele nos chamou para sermos, e sermos um nEle amando uns aos outros assim como Ele nos amou, será que seremos capaz de dar nossas vidas por nossos irmãos, será que teremos que fazer como Sócrates beber o veneno para tentar mudar a historia e sucumbirmos, ou o papel de maquiar a verdade e manipular as ovelhas continuará?

Ser Cristão é muito mais do que escolher uma denominação, é morrer dia a dia para este mundo e nascer em Cristo em todas as manhas por causa de Sua misericórdia, eu espero que no futuro nós como teólogos possamos progredir em amor não por nós, mas por Cristo, que Ele nos permita ver a sua glória e com nossos olhos desvendados pedirmos ao Espírito Santo se aquele ou aquela é de Deus e não julgarmos segundo o nosso coração. Seremos mais se amarmos uns aos outros todos em Cristo e Ele em nós protestantes e católicos, Cristãos, as diferenças podem até ser grandes, mas o ser humano é igual o que nos diferencia é o desejo de ser e de amar ao próximo como o nosso Senhor ordenou, com este mandamento não precisa ser macro-ecumênico ou micro-ecumênico, pois onde há divergência o amor cobre.

É como Paulo fala no livro de 1 Co 13 se não tiver amor nada importa, quando chegarmos ao pleno conhecimento não seremos mais em parte, mas sim na totalidade do conhecimento onde a ignorância será deixada e o amor incondicional será distribuído abertamente sem medo e sem restrição apresemo-nos em buscar a integridade (justiça) de Cristo em nós para que esse dia chegue depressa e a diferença seja apenas no nome da placa, mas que a igreja seja apenas uma na unidade de Jesus o Cristo.

Pois onde tem Justiça há Paz, e onde há Paz tem a Alegria no Espírito Santo.

Que A Justiça venha aqui na terra assim como ela é no céu, para que tenhamos Paz e a alegria do Senhor.

A Ele glória!

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s